Título: Os Garotos Corvos (Vol. 1 - A Saga dos Corvos)
Título Original: The Raven Boys 
Autora: Maggie Stiefvater
Nº de Páginas: 376
Editora: Verus
Nota: 5/5








A história se passa em Henrietta, Virginia, onde Blue vive com sua família de mulheres médiuns. Blue não tem o poder da clarividência mas em compensação tem uma energia intensa que faz com que as previsões de sua mãe e suas tias sejam mais claras quando ela está por perto.

Gansey é um jovem estudante da Academia Aglionby, uma conceituada (e caríssima) escola só para garotos.

Os destinos de Blue e Gansey ficam diretamente ligados quando ela vê o espírito do rapaz dentre as pessoas que morrerão nos próximos 12 meses.

— Existem apenas duas razões para uma não vidente ver um espírito na véspera do Dia de São Marcos, Blue. Ou você é o verdadeiro amor dele — disse Neeve —, ou você o matou.

O corpo de Owen Glendower, um antigo rei Galês está enterrado no caminho das Linhas Ley (linhas de energia que ligam certos lugares do mundo). Acredita-se que o rei não está exatamente morto mas sim num sono profundo e quem acordá-lo terá um favor concedido.

O grande objetivo de Gansey é encontrar Glendower. Nesta busca, ele conta com a ajuda de outros estudantes da Aglionby e todos eles vestem o tradicional uniforme que traz um corvo estampado no peito; Todos eles são Garotos Corvos.

São eles:

Adam Parrish - Muito inteligente, com ideias muito próximas às de Gansey. Ele não é um típico estudante de Aglionby, já que ao contrário dos outros rapazes, sua condição financeira é péssima e ele precisa trabalhar muito para pagar a anuidade da escola. A riqueza ao seu redor e o desperdício de dinheiro o deixam incomodado.

Ronan Lynch - Nunca superou a visão do corpo do pai, golpeado na cabeça até a morte com uma chave de roda. Como se não bastasse isso, sem nenhuma explicação, Ronan e os irmãos, Matthew e Declan, foram expulsos da propriedade da família por meio de testamento deixado pelo pai. Desde então, Ronan mora com Gansey, que faz de tudo para que o amigo leve os estudos a sério. O que é difícil para Ronan, já que ele não consegue dormir e isso faz com que ele tenha sérios problemas de concentração e mal-humor e deixe as responsabilidades de lado. Atitude que deixa o irmão mais velho, Declan, furioso e motivo pelo qual os dois têm brigas sérias.

Noah - Ao contrário de Gansey e Ronan, Noah está sempre com a aparência de alguém sujo e desleixado. Ele é o mais quieto dos Garotos Corvos mas nada está fora de sua percepção.

... os garotos pareciam agir como uma unidade, uma única entidade com múltiplas cabeças. Ver qualquer um deles sem a presença dos outros parecia um pouco... perigoso.



O livro é narrado em terceira pessoa pelo ponto de vista dos personagens principais, exceto Ronan e Noah. A escrita da autora é maravilhosa. Sério. Parece que ela entende todas as possíveis dúvidas que podem surgir na sua mente e vai esclarecendo tudo aos poucos.

No início a leitura pode ser um pouco complicada porque o leitor não está à vontade com todos os personagens e fatos apresentados. E então, pra piorar, surge esse negócio de Linhas Ley e você se pergunta "que p**** é essa de Linha Ley???", mas confie em mim, essa sensação dura pouco. Mesmo porque, o Google pode fazer um ótimo trabalho te ajudando a entender as Linhas, e logo você será envolvido pela história e pela busca quase obsessiva de Gansey por Glendower.

Quem lê a sinopse pode pensar que a história gira em torno de Blue e sua maldição de não poder beijar o amor de sua vida, mas romance não é foco desse primeiro livro. Quem se destaca mesmo, assim como o título sugere, são eles: Os Garotos Corvos. Ai ai, os Garotos Corvos... Eu devia ter vergonha de me apaixonar por adolescentes, né? Mas fazer o quê?

Isso não significa que Blue não seja importante, afinal ela é fundamental no desenrolar da história e acaba entrando na busca pelo rei adormecido.

Antes de ler, eu imaginava que esta fosse apenas uma história misteriosa, mas não é só isso. O livro está cheio de magia e é impossível não se deixar contagiar por esta mistura de fantasia sobrenatural com história teoricamente verdadeira.

Enfim, por mais que eu escreva, não saberei explicar tamanha qualidade contida no livro porque isso é uma coisa que você precisa ver com seus próprios olhos.




Artigos relacionados:




Quote da Semana

"Somos todos estranhos de um jeito diferente, e isso é normal. E mesmo que exista muita coisa que eu não possa dizer para eles, é bom me sentir parte de um grupo." (Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira)

4 comentários:

  1. Luciana, adorei a resenha e fiquei com vontade de ler o livro... odeio isso, a lista de leitura só vai crescendo!! rsrsrs

    Beijinhos
    www.serleitora.com.br

    ResponderExcluir
  2. Eu preciso ler esse livro!!!
    Até já comprei... E to louca pra ler pq so ouvi coisas incriveis sobre ele!

    Forever a Bookaholic
    Curta a página do blog

    ResponderExcluir
  3. Há tantas resenhas positivas desse livro que eu não entendi até agora porque ainda não comprei o meu exemplar! A premissa da história me agrada, acho a capa maravilhosa e os elogios só contribuem para a minha ansiedade hehe Adorei a resenha (: Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Lu, eu quero super este livro.
    Vergonha de se apaixonar por adolescentes literários? Não sinta Lu, no mundo literário não é pedofilia.
    Beeijos
    Bia

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Não deixe de comentar...

Topo