Marcados nos apresenta uma história futurística porém, com alguns elementos contemporâneos, como a desigualdade social e as atitudes dissimuladas daqueles que estão no poder.

Sua protagonista decidida e valente, definitivamente está entre as personagens que nos inspiram.

A história é envolvente e as reviravoltas na trama prendem a atenção do leitor, que se vê participando de cada cena e tentando decifrar os códigos deixados pelos pais de Gaia ao mesmo tempo que acompanha seus planos para transpor os muitos obstáculos que surgem em seu caminho. 


Título: Marcados (Volume 1 - Trilogia Marcados)
Título Original: Birthmarked 
Autora: Caragh M O'Brien
Nº de Páginas: 368
Editora: Gutenberg
Ano: 2014
Nota: 5/5


"Uma leitura estimulante e provocativa, graças ao ritmo consistente , com uma heroína bem construída e algumas surpresas e reviravoltas na trama." 



Em meados dos anos 2400, o mundo é dividido por uma muralha e os que vivem do lado de dentro, o chamado Enclave, são privilegiados que usufruem de conforto, educação e tecnologia; longe de pobreza e de doenças; além de contarem com a segurança da guarda e a proteção do Protetorado.


Ao mesmo tempo tão perto e tão distantes deste mundo invejável, estão as pessoas que vivem do lado de fora da muralha. Que trabalham para servir ao Enclave e mesmo assim contam com poucos recursos, possuindo somente o necessário para sobreviver. Como é o caso da família de Gaia Stone.

Gaia é uma jovem de 16 anos que segue os passos de sua mãe, Bonnie, parteira responsável pelo Setor Oeste Três, em Wharfton.

Os três primeiros bebês de cada mês devem ser tirados de suas mães, que posteriormente receberão uma indenização e, entregues ao Enclave para que sejam criados por uma das famílias que ali vivem e tenham a oportunidade de uma vida melhor, sendo destinados a uma realidade bem diferente da que crianças de fora da muralha vivem. 
Crianças que excedem o limite mensal imposto pelo Enclave não são aceitas, bem como crianças "defeituosas". 

Aos dez meses, Gaia foi vítima de um acidente que queimou por completo a metade esquerda de sua face, deixando uma terrível cicatriz como uma amarga lembrança. Durante muitos anos, os olhares e murmúrios de pessoas que a olhavam com semblante piedoso a incomodaram e a garota acostumou-se a esconder-se por trás de uma cortina de cabelos.

Uma noite, a caminho de casa Gaia é abordada pela Velha Meg, que lhe dá a notícia de que seus pais foram presos pelo Enclave e há um guarda na casa, a espera da menina. Antes de ir embora, Velha Meg entrega à Gaia um pacote marrom, deixado por Bonnie

Ao entrar em casa, Gaia se depara com o Sargento Grey, que a interroga em busca de uma lista, criada por Bonnie. Grey é um personagem que ganha espaço ao longo da trama e sua presença torna-se gradativamente notável, tornando-se imprescindível em diversos momentos.


"Eu estava bem, de verdade. Estava indo bem até aquela noite, quando me mandaram para fora das muralhas para interrogar uma parteira jovem e difícil."

Gaia ainda não sabe mas a cada bebê nascido pelas mãos de Bonnie, uma marca foi feita e uma lista foi ampliada. E ao abrir o pacote que recebera da Velha Meg, a garota encontra uma fita repleta de códigos que só ela poderá desvendar ao mesmo tempo que tenta salvar a vida dos pais.

Ao entrar clandestinamente no Enclave e presenciar uma execução em praça pública, Gaia descobre que as coisas não são tão perfeitas quanto pareciam ser deste lado da muralha. As pessoas vivem sob o controle do Protetorado e a injustiça é o que impera. 


"O corpo permanecia mole, sem reação, e Gaia lutou contra as lágrimas de frustração. Ela chegou tarde demais. Demorou muito. Estava morto como o pai e a mãe, assassinado pelo Enclave antes de ter a chance de respirar seu ar corrupto."

Ao longo de sua trajetória, Gaia encontra pessoas que decidem ajudá-la e passa a enfrentar, de forma corajosa e inteligente, as repreensões que a aguardam. Munida de um rancor lento e ardente contra a injustiça, agora Gaia parece estar pronta para esquecer a cicatriz que antes a fazia sentir-se inferior, para finalmente tornar-se o centro de uma luta pela igualdade, pela liberdade e sobretudo, pela vida.

"De algum apartamento acima, o cheiro temperado de um ensopado mesclado ao cheiro da chuva lembrava Gaia de forma zombeteira que o resto do mundo estava preparando o jantar cotidiano enquanto ela poderia estar dando seus últimos passos." 


Me apaixonei pelos personagens desse livro e pela luta de Gaia.
E você, o que achou? Ficou curioso para ler o livro? Deixe seu comentário.


Veja fotos de Marcados clicando aqui.


Leia também as resenhas anteriores:



Artigos relacionados:




Quote da Semana

"Somos todos estranhos de um jeito diferente, e isso é normal. E mesmo que exista muita coisa que eu não possa dizer para eles, é bom me sentir parte de um grupo." (Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira)

14 comentários:

  1. Não conhecia essa distopia. Como sou fã do gênero, fiquei curiosíssima. Infelizmente não tenho muitos livros da Gutenberg, mas vou ficar de olho pra comprar esse. Fiquei curiosa pra saber quem são os marcados e o que têm de especial.
    Beijinhos!
    Giulia - Prazer, me chamo Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você é fã de distopias, com certeza vai adorar essa Giulia! Muito bom o livro.
      Bjss

      Excluir
  2. Oii,

    Nossa eu quero! Agora. HAHAHA geente que resenha incrivel, amei! Me deixou com um gosto de EU PRECISO URGENTE! adorei mesmo.
    Vai pra lista certeza!!!

    Beijinhos,
    entrechocolatesemusicas.blogspot.com.br
    Blog EC&M |
    Facebook EC&M |
    Twitter EC&M

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou da resenha, Ana.
      Leia sim. Você não vai se arrepender.
      Bjss

      Excluir
  3. Oi, Lu!
    Sou meio fã do gênero. Gostei bastante da resenha e alimentou mais minha curiosidade!
    Mas acho que vou deixar meio de lado agora, por ser uma trilogia. Tô num ritmo de livros únicos agora!
    =D

    http://osdragoesdefogo.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom quando temos a trilogia inteira em mãos, né Kaio?
      Porque assim da pra passar logo de um livro pro outro.
      Eu já quero os outros dois! rs
      Bjss

      Excluir
  4. Olá.
    Eu já tinha ouvido falar desse livro, fiquei super curiosa quando li a sinopse da obra, parece ser bem bacana e me deixou curiosa. Só achei a capa meio desinteressante.
    Mas você falou tão bem do livro, fiquei curiosa.
    Beijos.

    memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Inês
      Quando você ler o livro, vai perceber que a capa tem tudo a ver com ele.
      E aí a capa se tornará mais interessante aos seus olhos. ;)
      Bjsss

      Excluir
  5. Lu se eu fiquei curiosa? Estou hiper, mega curiosa. Necessito desse livro rsrs
    Sua resenha está muito instigante e misteriosa... não deixou passar nada rsrs

    Beijos Lindeza, Taty Assis
    P.s: tem resenha nova no blog. A resenha da vez é do livro Atraído da Emma Chase. Espero que goste *-*
    http://aculpaedosleitores.blogspot.com.br/2014/06/resenha-atraido.html?m=1

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse é mais um pra você aumentar aquela pilha de livros enorme que você já tem, Taty!!
      E que bom que você ficou curiosa. Essa foi a intenção! hahahaha

      bjss

      Excluir
  6. Oi, Luciana! Tudo bem?
    Quando fiquei sabendo do lançamento desse livro, imediatamente ele foi parar na minha lista de desejados! Amo distopias e, mesmo que o gênero já está começando a ficar saturado, "Marcados" parece ter uma premissa diferente de muita coisa que já li, adorei saber um pouco mais sobre a história pela resenha e agora tenha certeza de que o livro será uma leitura super proveitosa para mim! Adorei a resenha e espero poder comprar logo o meu exemplar! Bjs
    Jéssica - http://lereincrivel.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu concordo com você, o gênero já está começando a ficar saturado. Mas mesmo assim, quando me dou conta, já comecei a ler uma nova distopia. Eu gosto tanto. Não consigo me conter. hahah
      E que bom que você gostou da resenha, Jéssica. Fico feliz!
      Bjss

      Excluir
  7. Oi Lu, tudo bem??

    Nossa, esse livro desse ser muito, muito bom!! Nunca tinha ouvido falar nele, mas achei sua resenha muito boa e vai entrar para minha lista de desejados. Achei bem diferente e o fato da Gaia e a sua família viverem do lado de fora da muralha. E nossa, essa história dos bebês é muito triste.

    Enfim, adorei a resenha.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima
    http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você gostou da resenha, Rafa. É uma história um pouco diferente das outras distopias que estamos acostumados. Vale a pena ler!

      Bjss

      Excluir

Obrigada pela visita! Não deixe de comentar...

Topo