Resenha: Lola e o Garoto da Casa ao Lado - Stephanie Perkins
Da série: não sei escrever pouco.

Lola e o Garoto da Casa ao Lado é um ótimo livro para aqueles intervalos entre leituras densas e impactantes. A história é leve e cumpre muito bem o papel de te descontrair. 

O livro é de uma fofura imensurável! E a protagonista é totalmente real e apaixonante. 
Mesmo com seus dramas adolescentes, Lola não deixa de ser uma garota alegre, bem-humorada e agradável. Com um toque de exagero e uma boa dose de distração, ela protagoniza situações engraçadas e conquista de vez o coração do leitor.


Título: Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Título Original: Lola and the boy next door
Autora: Stephanie Perkins
Nº de Páginas: 288
Editora: Novo Conceito
Nota: 5/5









Dolores Nolan, ou Lolaacaba de completar 17 anos e mora com seus dois pais no bairro do Castro, em São Francisco. O bairro gay mais conhecido do mundo.
Nathan é um advogado muito sério e Andy faz tortas por encomenda...

"O que, a propósito, não faz dele "a mulher" da relação. Nada me irrita mais do que alguém supondo que um de meus pais "seja menos pai". Sim, ele faz tortas para ganhar a vida. E ele ficou e casa para me criar. E ele é bom para conversar sobre sentimentos. Mas também conserta tomadas, desentope pias de cozinha, esmaga baratas e troca pneus furados. E Nathan pode ser o disciplinador nato e um advogado durão (...), mas ele também decora nossa casa com antiguidades e fica todo lacrimejante em casamentos nos seriados de TV.
Portanto, nenhum dos dois é a "mulher" da relação. Os dois são homens gays. Dã." pág. 30

Em sua adolescência, Norah fugiu de casa com o namorado e os dois se tornaram moradores de rua, alcoólatras e drogados. Quando Norah engravidou, pediu ajuda ao irmão Nathan, já que não queria o bebê mas também não queria fazer um aborto. Nathan decidiu ficar com a criança e Andy, que já era seu namorado na época, resolveu se unir aos dois e assim formou-se a família de Lola.
Lola gostaria que Norah fosse uma adulta "normal". Ela não se relaciona muito bem com a mãe e muitas vezes sente vergonha dela.

As roupas que Lola usa em seu dia a dia não são nada convencionais. Ela mesma faz questão de criar o figurino que a veste e discrição não faz parte de suas criações. Ela é criativa e na maioria da vezes não liga para o que as pessoas pensam sobre o modo como se veste.
Há meses está empenhada em seu principal projeto: desenhar e criar uma réplica o mais perfeita possível do vestido de Maria Antonieta - com direito a uma peruca extensa - roupa que usará em seu baile de formatura.

"Não acredito em moda. Acredito em figurino. A vida é curta demais para sermos a mesma pessoa todos os dias." pág. 10

Em sua infância, Lola mantinha uma amizade com os vizinhos da casa ao lado, os gêmeos Calliope e Cricket Bell.
Calliope tornou-se atleta profissional de patinação artística e ficou cada vez mais bonita e intimidante. A amizade entre as duas esfriou e elas se distanciaram.
No entanto, Lola continuava a manter contato com Cricket, por quem era apaixonada.

Apesar de dar indícios de que sentia o mesmo por Lola, Cricket nunca chegou a dar o primeiro passo. E para piorar, ele pisou na bola com ela e no dia seguinte mudou-se de vez com sua família. Foi embora deixando o coração partido de Lola pra trás.

Agora, dois anos depois, a família Bell, está de volta à vizinhança e Lola quase tem um colapso ao perceber que voltará, não só a cruzar com os gêmeos pelo bairro, como também poderá dar de cara com o garoto da casa ao lado todas as vezes que olhar pela janela de seu quarto, que fica de frente para a janela do quarto dele.

Mas Lola sabe que quaisquer vestígios do amor que sentia por Cricket Bell foram destruídos pelo grande e verdadeiro amor que agora sente por seu namorado, super descolado, Max.

Para Lola, Max é o cara. Mas ainda que ele faça tudo para agradar, Andy e Nathan não aprovam o namoro da filha. O fato de Max ser cinco anos mais velho pesa muito na decisão dos pais.

"- Pensei que lidar com um pai superprotetor já fosse ruim o bastante - ele disse certa vez. - Mas dois? Seus pais vão fazer picadinho de mim, Lo." pág. 13


A questão é: os sentimentos por Cricket Bell foram realmente apagados pelo tempo deixando espaço para o amor que sente por Max; ou estão apenas escondidos em algum lugar do coração de Lola?

A resposta você encontra nesta apaixonante história.


E sabe quem (re)encontramos neste livro? O casal Anna e Étienne St. Clair, os mesmos de Anna e o Beijo Francês. Achei interessante a autora trazê-los para participar de uma outra história, desta vez como coadjuvantes. E você, o que achou? Deixe seu comentário.

Veja o Página 150 de Lola e o Garoto da Casa ao Lado clicando aqui.


Leia também as resenhas anteriores:
Cidades dos Anjos Caídos - Cassandra Clare
A Outra Vida - Susanne Winnacker
Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson



Beijo!!
Lu


Artigos relacionados:




Quote da Semana

"Somos todos estranhos de um jeito diferente, e isso é normal. E mesmo que exista muita coisa que eu não possa dizer para eles, é bom me sentir parte de um grupo." (Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira)

3 comentários:

  1. Oi Luciana, tudo bem??

    Estou com esse livro para ler aqui em casa e estou muito animada. Adorei Anna e o Beijo Francês, e também espero adorar esse. Nossa, adoroo o fato da Lola ter dois pais, sério, e adorei esse quote que você colocou no início.

    Adorei a resenha,

    Beijinhos,

    Rafaella Lima
    http://vamosfalarlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Esse é um dos motivos que eu demoro tanto para visitar meus parceiros. Caramba, vocês são super culpados pelo meu saldo negativo e pelo meu acúmulo de livros hahahaha.
    Esse livro parece ser muuuito fofura. Agora estou louca por ele tb :(
    aculpaedosleitores.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Sempre tive muita vontade de ler esse livro, mas sempre fui adiando, agora depois de ler sua resenha a vontade de ler voltou com tudo, ja vou acrescentar na minha lista haha.
    Ótima resenha, beijoos :D

    http://historiasdeumaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Não deixe de comentar...

Topo