[Resenha] Garotas de Vidro - Laurie Halse Anderson

*Esta resenha faz parte da série: não sei escrever pouco.

Sua opinião final a respeito deste livro vai depender muito do quanto você se interessa pelo assunto em questão: Transtornos alimentares.

Quando peguei o livro para ler, meu foco não era o "mistério" contido nele, mas sim a questão da Anorexia e da Bulimia. E nisso, a autora correspondeu até que muito bem às expectativas. Ainda que as passagens não descrevam exatamente o dia a dia e os pensamentos de um anoréxico, chegam muito próximo disso. Porém, a narrativa é, ora lenta, ora repetitiva e isso deixa o leitor impaciente. Afinal, queremos saber de uma vez por todas quais são os verdadeiros acontecimentos por trás da morte de Cassie e qual será o desfecho para Lia.


Título: Garotas de Vidro
Título Original: Wintergirls
Autora: Laurie Halse Anderson
Nº de Páginas: 272
Editora: Novo Conceito
Nota: 4/5










Resenha: Cassie ligou para Lia 33 vezes antes de morrer sozinha, em um quarto de motel. Agora, Lia tem alucinações com a amiga, com o dia de sua morte e com as coisas que poderiam ter sido diferentes caso ela tivesse atendido o telefone. E o pior, sua anorexia está cada vez mais presente e cada vez mais intensa.

Tudo começou com uma aposta para ver quem ficaria mais magra mas, no final, só restaram:
- o corpo de Cassie sob circunstâncias de uma morte não muito bem esclarecida;
- os pesadelos de Lia quanto a isso.

Em meio aos conturbados pensamentos de Lia, suas atitudes em busca de esconder a todo custo a evolução de seu distúrbio e a busca pela verdade por trás da morte de sua melhor amiga, vamos descobrindo aos poucos o que se passou nas últimas horas de vida de Cassie. Nessa parte da história a autora peca um pouco, se perdendo em detalhes e deixando o leitor confuso com relação ao que, de fato, aconteceu.

Um dos pontos importantes do livro: o apoio da família.
Todos estão dispostos a ajudar Lia, mas ela não consegue enxergar o lado bom de ser ajudada e para não ser internada pela terceira vez, ela forja uma alimentação saudável de todas as formas que pode: suja talheres e os deixa à vista para simular uma refeição recente, e chega até mesmo a costurar moedas nos bolsos de seu roupão para parecer mais pesada no momento da pesagem, que sua madrasta, Jennifer, faz questão de acompanhar.

Apesar de manter as aparências, fazendo o que é preciso para parecer saudável, Lia tende a ser alheia às preocupações de todos, apegando-se apenas aos pensamentos que ocupam sua mente - que não são poucos e que não são fracos.

A única pessoa capaz de desestabilizá-la é sua irmã mais nova, Emma, a quem ela ama incondicionalmente e teme ser um mau exemplo.
Emma admira a irmã e, se a anorexia de Lia ficar aparente, é possível que veja isso como uma coisa positiva, terminando por também desenvolver um transtorno alimentar em algum momento de sua vida.

É por isso, mas também pelo cuidado e atenção que tem com Lia, que Jennifer faz questão de acompanhar de perto a alimentação da enteada, tomando cuidado para que ela faça as refeições diárias necessárias e esteja no peso ideal em cada data estabelecida pelos médicos.

Para lidar com suas dores emocionais e com os pensamentos perturbadores que a perseguem, Lia acaba se automutilando, cortando-se em lugares estrategicamente escondidos, para que as pessoas a sua volta não percebam. 

O livro está longe de ser perfeito mas, como eu já havia dito, é uma boa leitura para quem quer saber um pouco mais sobre as doenças em questão.

Eu pensei que o livro traria o ponto de vista das duas (Cassie e Lia) com relação aos distúrbios. Talvez não tenha prestado atenção na sinopse, no momento em que peguei o livro para ler. É uma pena que isso não acontece pois teríamos pontos de vista sobre as duas doenças: Bulimia e Anorexia.

Um ponto negativo do livro é que a autora se estende demais na descrição dos pensamentos de Lia e, por vezes, acaba deixando a história de lado, com isso o livro fica um pouco cansativo.

Me interessa saber sobre a vida dessas pessoas, em sua grande maioria, mulheres, que infelizmente caíram no buraco negro dos transtornos alimentares e foram tomadas de forma tão trágica por um padrão de beleza (leia-se magreza) imposto sabe-se lá por quem e seguido por tantas e tantas pessoas.
Começa com pequenas rejeições e restrições alimentares. Torna-se um vício que rapidamente progride para a doença em si, que é incontrolável e, sem o devido tratamento, pode levar a morte. Esta é a cruel realidade de milhares de pessoas pelo mundo, que merecem todo o tipo de apoio e atenção.

Sobre Bulimia e Anorexia, já li artigos, já vi documentários, já pesquisei e participei de estudos relacionados a tal e em todas as ocasiões me senti péssima por perceber o que o desejo de conquistar um corpo perfeito que se enquadre naquilo que outros consideram como "perfeito" é capaz de fazer a uma pessoa.

Enfim, vale a pena ler Garotas de Vidro, um livro escrito de maneira simples e que nos leva a ter uma boa dimensão do sofrimento de quem passa pela mesma situação da protagonista. É válido também, pesquisar a respeito do assunto principal e perceber o quanto de uma vida, um transtorno alimentar é capaz de roubar.



Bjs
Lu

Artigos relacionados:




Quote da Semana

"Somos todos estranhos de um jeito diferente, e isso é normal. E mesmo que exista muita coisa que eu não possa dizer para eles, é bom me sentir parte de um grupo." (Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira)

Um comentário:

  1. Eu quero muito ler esse livro, não vejo a hora de tê-lo em mãos <3
    Ta rolando sorteio de livro no Frases Perdidas, corre lá e participa http://frases-perdidas.blogspot.com.br/2014/05/sorteio-aniversario-da-blogueira.html Beijos!

    ResponderExcluir

Obrigada pela visita! Não deixe de comentar...

Topo